PARTICIPE!

DOE COM CARTÃO

Pay1

DEPÓSITO BANCÁRIO

Deposito

DOE COM PAYPAL

Parcela única ou mensal

PayPal

CONTRIBUIÇÃO MENSAL

Boleto Bancário

Boleto

Instituto Ingo Hoffmann estabelece novas regras contra o Coronavírus

Medidas preventivas valem desde o dia 17 de março, para proteger as crianças e familiares abrigados no local

O Instituto Ingo Hoffmann tomou uma série de novas medidas para enfrentar o período de crise provocada pela pandemia do Coronavírus. A entidade localizada em Campinas abriga crianças em tratamento de câncer e seus familiares.

Pensando em resguardá-los, o Instituto estabeleceu regras mais rigorosas a partir de 17 de março, seguindo a orientação de órgãos competentes. As regras valem tanto para os abrigados e funcionários da entidade como para voluntários e visitantes, por um prazo de 30 dias. O prazo pode ser prorrogado de acordo com a evolução da crise.

"Essas pequenas atitudes podem salvar a vida de todos e das crianças em tratamento, aqui hospedadas", destaca Ingo Hoffmann, maior vencedor do automobilismo nacional e presidente do Instituto que leva o seu nome.

Estão vetadas a presença no Instituto Ingo Hoffmann de voluntários e pessoas a quem a instituição cedeu abrigo gratuitamente. Visitas aos abrigados e acompanhantes também foram proibidas. Além disso, mudanças de acompanhantes só podem ser feitas em caso de emergência comprovada e com anuência do Centro Infantil Boldrini, responsável pelo tratamento das crianças.

Todas as atividades culturais e esportivas foram suspensas. A Brinquedoteca também foi fechada, por ter um alto risco de contágio para as crianças.

Já a lavanderia continua aberta. Mas a recomendação é de evitar aglomerações. Os familiares das crianças só devem ir ao local para colocar e retirar as roupas da máquina de lavar, mantendo a distância de dois metros de outras pessoas, como recomendado pela Organização Mundial da Saúde.

Como medida de prevenção contra a possível recessão e problemas de abastecimento, o Instituto considerará falta grave qualquer desperdício de alimento. Além disso, o ingresso na cozinha só é permitido ao cozinheiro e funcionários da "In Servisse". O descumprimento da norma também será considerado falta grave.

A administração está funcionando com número reduzido de pessoas, com entrada permitida apenas a funcionários e fornecedores.
Por fim, o Instituto Ingo Hoffmann recomenda aos pais e acompanhantes das crianças que lavem as mãos sempre que possível. A qualquer sinal de falta de ar, febre, tosse e espirros, devem procurar o médico de seu filho.


Publicado em: 23/03/2020 | Atualizado em: 23/03/2020


Compartilhe com os seus amigos